quinta-feira, outubro 26, 2006

Albuquerque | 1 de Outubro



A escola mais frocha da península ibérica. Saímos em busca de paredes novas, entusiasmados como sempre. Chegamos a Albuquerque e tudo se perdeu, haviam 4 vias que fizemos de ténis (só para justificar a viagem). Tristonhos, no fim da trepada, pensamos: "temos que comer qualquer coisa". Qualquer coisa foi uma tábua de queijos e outra de enchidos hibéricos, regadas com cerveja gelada.
Saciados seguimos rumo à tugolandia.



Ainda em terra espanhola decidimos parar na "Cegonha Negra", uma zona baptizado por nós, com um habitat muito rico. Zona protegida pela existência de galinhas, minhocas e outros seres estranhos...



A "cegonha negra", foi uma via que abri com o Sérgio praí à 5 anos atrás.
A parede tem potencialidade para muitas mais. Tem alguns pitons perdidos e ferrugentos modelo anos 80, como vestígio arqueológico de um passado feliz.



Revimos linhas sonhadas, e descobrimoos algumas novas. Como já era tarde não escalamos. Fica aqui o lembrete. Novidades depois do dilúvio.



2 Comments:

Anonymous grillo said...

Que o diluvio leve as paredes, menos mal. Agora essa tábua de queijos e enchidos é que não!!! Mas...mas tenho a sensação que já alguém deu cabo delas...

9:16 da manhã  
Blogger chb said...

Mas que grande tábua de enchidos... é claro que depois já era "muito tarde" pra escalar... pudera!

Apertem!

4:24 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home